SIGA

Abertura de mostra e lançamento de livro


Gaia educação existe em prol da terra, na tentativa de que as forças da natureza e a saúde do planeta estejam acima dos dramas humanos. Embora se almeje a conservação da biodiversidade, a proteção dos mananciais e o manejo sustentável dos recursos naturais, compreende-se que, sem uma radical mudança filosófica, que modifique os valores e a relação entre os corpos, não haverão soluções ecológicas e nem mínimas garantias de saúde para todos os tipos de vida no planeta. Com Nietzsche, esta mudança foi clamada no século XIX e, ainda hoje, analisar e compreender algo perspectivamente é raro. Em busca de variações nas perspectivas, uma educação nos termos das artes possibilita uma maneira poética de aprender e de ensinar as matérias que se oferecem à vida. Com a esquizoanálise, a ecosofia de Guattari e a filosofia da diferença de Deleuze, o livro apresenta a composição de um plano de pensamento gráfico e escritural que traz efeitos pictóricos, numa disseminação explicativa das seguintes variedades conceituais: plano, pele, sensação, figura, corpo, monstros, máquina, multiplicidade, matéria, devir, paisagem, perceptos, afectos, eterno retorno, caosmos. A criação excede o organismo e faz um corpo pleno, sem órgãos, o qual, pintado e desenhado, cria uma derme pictórica integrada à paisagem. Geoplástica, com perspectivas de pensamento múltiplas, a mostra molecular MARGENS, integrada ao espaço da livraria, transita entre as imagens, os textos e possibilidades de se reinventar o ensino da Arte.


  • Facebook Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • Instagram Clean Grey

POSTS RECENTES: 

PROCURE POR TAGS: 

Nenhum tag.