Uma série de bricolages encadeadas, em sua concepção original, fazem parte de um Livro de Aglutinações. Cada página aberta expõe por meio de montagem manual ou eletrônica (conforme pesquisa de material a ser coletado para composição), elementos específicos aglutinados de acordo com a natureza do devir:     águas- céus- fogo -rocha- cristais- vegetais -flores -frutas- pele humana- seios- bocas- olhos- rostos-casas - prédios- objetos corriqueiros –fetiches –amuletos –animais -pele animal –carne -genitais.

As aglutinações também funcionam  em superfícies avulsas, sem páginas intermediárias que comporiam o intermezzo de um elemento ao outro.  Uma vez enquadradas como obras independentes, podem ser montadas vertical ou horizontalmente seguindo a lógica da série original, de modo que a composição iridescente de gemas, mica e cristais sempre fique entre as rochas e os vegetais. 

         O suporte resultante aqui exposto é impressão fotográfica e a técnica básica consiste em recorte-colagem, no caso desses recortes de rocha, gemas e cristais e vegetais, recortes manuais digitalizados. Entretanto, o trabalho resulta numa PINTURA sem tinta, visto operar com texturas e massas de cor.

Desse modo, a atual execução deste trabalho materializa o conceito derme pictórica, criado em minha tese Arte e geo-educação: perspectivas virtuais, em 2004, com a finalidade de mostrar o corpo sem órgãos visual cuja consistência é a paisagem plástica que a Terra e toda vida que nela se desenvolve produz.